Como verificar o sistema de ignição

Como verificar o sistema de ignição

O sistema de ignição é responsável pelo arranque do motor. Os seus principais componentes são a bateria, o interruptor da ignição, a unidade eletrónica de controlo, as bobinas de ignição, os cabos de alta tensão, e as velas de ignição ou de incandescência. Para evitar falhas do motor ou problemas no arranque, recomendamos que verifique o estado destes elementos regularmente. Neste artigo, iremos mencionar as causas mais frequentes de avarias e explicar o processo de diagnóstico adequado.

6 sinais de avaria do sistema de ignição

  1. O motor não arranca. Isto ocorre mais frequentemente no inverno, quando o óleo do motor fica mais espesso por causa do frio, e a bateria perde a sua carga de forma mais rápida. Após algumas tentativas sem sucesso de ligar o carro, as velas de ignição podem ficar encharcadas com gasolina. Neste caso, terão de ser substituídas.
  2. Ralenti irregular. Pode ser provocado por cabos de alta tensão danificadas ou por um curto circuito no enrolamento da bobina de ignição. Por norma, a utilização de uma bateria gasta reduz a vida útil destes componentes.
  3. O motor funciona de forma instável durante a aceleração. Frequentemente, a culpa reside na água, que entrou nas bobinas de ignição, nas velas de ignição ou nos cabos de alta tensão. Isto pode acontecer, caso tenha lavado o compartimento do motor à pressão.
  4. Estalidos com origem no colector de admissão ou no silenciador. Isto ocorre por causa da ignição ajustada de forma inadequada após uma reparação mal feita. Além disso, utilizar velas de ignição com classificação de temperatura incorrecta também pode provocar ruídos estranhos.
  5. Consumo de combustível exagerado. Por norma, é provocado por cabos de alta tensão mal ligados ou pelo isolamento danificado dos mesmos, o que leva a avarias. Isso leva a um fornecimento de corrente instável.
  6. Falhas no equipamento elétrico. Isto pode acontecer, se o interruptor da ignição estiver avariado, devido a contactos elétricos queimados. Além disso, esta unidade também pode ser danificada pela utilização descuidada, após uma tentativa de roubo.

Como diagnosticar os elementos do sistema de ignição

  • Velas de ignição. A inspeção é feita visualmente ou com a ajuda de um multímetro. Utilize uma chave de velas adequada para desaparafusar o componente e verifique o seu aspeto. A isolação exterior não deve ter defeitos, e não deverão existir depósitos no elétrodo. A folga entre o elétrodo lateral e o central deve estar dentro dos valores especificados. Ligue a ponta de um multímetro à rosca da vela e a segunda ao elétrodo. Se o dispositivo mostrar uma resistência superior a 6 kΩ, substitua a vela de ignição.

Velas de ignição.

  • Bobinas. Assegure-se de que os seus conectores estão seguros. Fendas ou vestígios de fuligem nas bobinas indicam, que necessitam de ser substituídos. Utilize um ohmímetro ou um osciloscópio para medir a sua resistência. Poderá encontrar os valores recomendados no manual do veículo. Para o enrolamento primário, este valor é de cerca de 1 Ω, para o secundário de até 20 kΩ.

Bobinas.

  • Tampa do distribuidor de ignição. Necessita de inspecionar regularmente a peça em busca de fendas, danos térmicos, ou mau contacto entre as escovas e a superfície do rotor. Antes da verificação, limpe cuidadosamente a tampa.

Tampa do distribuidor de ignição.

  • Cabos de alta tensão. Para se assegurar de que o seu isolamento está intacto, inspecione-o em busca de fendas, dobras ou sinais de abrasão. Se puder ver chispas perto dos componentes no escuro, enquanto o motor está em funcionamento, isso indica a existência de danos no isolamento. Para um diagnóstico mais rigoroso irá necessitar de um multímetro. A resistência dos cabos intactos deve ser inferior a 10 kΩ.

Cabos de alta tensão.

A razão pela qual é perigoso ignorar estas avarias

O funcionamento incorreto do sistema de ignição requer medidas imediatas. Para além de problemas de arranque do motor, irá notar perda de potência e consumo de combustível exagerado. O motor começa a sobreaquecer regularmente, o que pode levar a uma reparação dispendiosa. Além disso, o motor funciona de forma instável e produz sons estranhos.

Conclusão

A vida útil do motor depende diretamente do estado do sistema de ignição. Siga as recomendações de diagnóstico da AUTODOC para detetar e resolver problemas atempadamente, e usufruir do funcionamento do seu carro sem falhas.