Manutenção de motos: o que acontece e quando fazer?

Manutenção de motos: o que acontece e quando fazer?

É da responsabilidade de qualquer proprietário de motociclo garantir a segurança e a manutenção do veículo com o qual circula. Uma manutenção regular, abrangente e de acordo com as boas práticas permite identificar possíveis problemas atempadamente, de modo a que estes não se tornem um risco de segurança para o condutor e os demais utentes da via. Além disso, a identificação e a reparação atempada de avarias e falhas permite poupar dinheiro com multas e arranjos maiores.

Uma manutenção preventiva da moto deve ser feita no mínimo uma vez por ano. Recomenda-se que seja feita antes do estacionamento prolongado da mota durante a época fria. Quando a mota é posta de novo em funcionamento, com a chegada da época quente, aconselha-se que se ponham em dia os procedimentos de manutenção em falta e que se faça uma nova inspeção do estado do veículo. 

A manutenção básica de motos mais relevante para a segurança de condução é:

  • A verificação do estado do sistema elétrico e eletrónico.
  • A examinação do estado das rodas.
  • A examinação do estado do sistema de travagem.
  • A inspeção geral do veículo.

As dicas de manutenção de motos listadas no texto abaixo podem ser úteis para amantes de motociclos que queiram levar a cabo procedimentos de manutenção por conta própria. Contudo, convém ter em conta que determinados procedimentos são complexos. Em caso de dúvida é aconselhável o recurso a um perito. 

Sistema elétrico e eletrónico

Sistema elétrico e eletrónico

A iluminação do veículo assegura que o condutor veja e seja visto. A substituição atempada de lâmpadas fundidas é importante. Convém testar o estado e o funcionamento dos seguintes componentes de iluminação:

  • Luzes de presença, de cruzamento e de estrada.
  • Luz traseira e de travagem. 
  • Luzes indicadoras de mudança de direção. 
  • Luz da chapa de matrícula.
  • Luzes avisadoras no painel de instrumentos.
  • Carcaças das luzes (danos e fissuras).
  • Refletores (capacidade de refletir luz).

Além disto, deve ser feita uma verificação da função e do estado dos seguintes componentes:

  • Fechadura de ignição. Deve girar com facilidade, se apresentar sinais de encravamento pode ser tratada com um pouco de spray de grafite.
  • Interruptor corta-corrente do descanso lateral. Por estar sujeito a efeitos ambientais pode, por vezes, encravar. Deve ser tratado com lubrificante adequado.
  • Bateria. A bateria pode descarregar-se se não for mantida devidamente. A sua carga e o nível de ácido devem ser verificados. A aplicação de spray de silicone nos seus contactos previne corrosão.
  • Velocímetro. Deve indicar a velocidade certa. Pode ser verificado por meio de um dispositivo GPS.
  • Conta-quilómetros. Deve indicar corretamente os quilómetros percorridos, o que pode ser verificado por meio de um dispositivo GPS.
  • Cablagem. Os fios elétricos e os conetores devem estar fixos e não apresentar deterioração (quebra, frouxidão ou descarnamento).
  • Interruptores (corta-corrente, luzes etc.). Devem estar funcionais e não encravar.
  • Fusíveis. Componentes fundidos devem ser substituídos.
  • Buzina. Deve produzir um som de volume adequado.

Jantes e pneumáticos

A condução do veículo depende em grande medida do estado das jantes e dos pneumáticos. O processo de manutenção das rodas pode passar pelos passos abaixo:

  • Uma inspeção do estado geral dos pneus, tomando particular atenção à idade, a fissuras, deformações, objetos estranhos ou outros danos.
  • Uma verificação da pressão dos pneus (consultar valores no manual do proprietário).
  • Uma medição da altura do piso do pneu junto do indicador de desgaste.
  • Uma confirmação da adequabilidade do tipo de pneu para o tipo de condução pretendida.
  • Uma verificação do movimento das rodas após a elevação das mesmas (o movimento deve ser fácil e não deve provocar ruídos estranhos).

Sistema de travagem

Apenas um funcionamento impecável e fiável do sistema de travagem permite desacelerações seguras em todas as situações de condução. A manutenção do sistema deve englobar uma:

  • Medição da espessura das superfícies de fricção das pastilhas dos travões.
  • Medição da espessura dos discos dos travões.
  • Inspeção da estanquidade e do estado dos tubos do sistema de travagem.
  • Inspeção do estado das manetes e das ligações dos travões.
  • Teste à função do sistema prestando atenção a sintomas.

Corrente, correia e veio de transmissão

Um sistema de transmissão funcional é essencial para assegurar uma propulsão fiável do motociclo. O sistema de transmissão deve estar limpo e devidamente lubrificado. No caso de transmissão por corrente, deve ser verificado também:

  • Se o componente apresenta uma tensão ideal.
  • O nível de desgaste e de distensão.
  • O nível de desgaste do pinhão de ataque e da cremalheira.

Fluidos de trabalho e filtros

Fluidos de trabalho e filtros

O funcionamento do veículo depende também da presença de fluidos de trabalho em bom estado e em quantidade suficiente, bem como de elementos filtrantes funcionais. Deve verificar-se:

  • O nível e o estado do óleo do motor (atenção ao intervalo de substituição).
  • O nível e o estado do fluido dos travões (vida útil máxima de 2 anos e um nível máximo de água de cerca de 3%).
  • O nível e o estado do óleo da caixa de velocidades.
  • O nível e o estado do líquido refrigerante.
  • O estado do filtro do ar de admissão (atenção à vida útil máxima e a entupimentos).
  • O estado do filtro de combustível (atenção à vida útil máxima e a entupimentos).

Direção e suspensão

A direção e a suspensão são componentes fulcrais para o bom funcionamento dos motociclos. A sua inspeção deve englobar uma verificação:

  • Do guidão (garantir que a direção é facil).
  • Dos punhos (garantir que estão fixos).
  • Dos amortecedores (desgaste e ajuste).

Estado geral do veículo

Uma inspeção geral do veículo deve assegurar que nenhuma falha passa despercebida. O procedimento pode passar por uma:

  • Limpeza do veículo e tratamento de componentes com produtos adequados.
  • Verificação da presença de fugas de fluidos de trabalho, de corrosão ou de manchas.
  • Verificação da presença de riscos na pintura ou outros danos.
  • Confirmação do aperto de parafusos.
  • Inspeção do estado de lubrificação de rolamentos.
  • Inspeção do estado de fixação do escape e do seu volume sonoro.
  • Verificação do estado das peseiras, dos espelhos retrovisores e da matrícula.

Estado do equipamento do condutor

O equipamento do motociclista é relevante para o conforto e a segurança do condutor. A manutenção destes componentes envolve:

  • A limpeza do capacete e da sua viseira, do casaco, das luvas, das calças e das botas de motociclismo.
  • O tratamento do equipamento com produtos adequados, para assegurar a sua durabilidade e impermeabilidade.

Comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *