Óleo sintético vs óleo mineral: qual é o melhor óleo para o seu automóvel

Óleo sintético vs óleo mineral: qual é o melhor óleo para o seu automóvel

Atualmente, existe uma grande variedade de óleos de motor no mercado automóvel. Os mesmos diferem na sua composição, no preço, na viscosidade, qualidade e durabilidade. Atualmente, os lubrificantes sintéticos têm uma procura especial. Vamos dizer-lhe o que são e que vantagens têm em relação aos óleos convencionais. Também iremos ajudar-lhe a escolher o lubrificante mais adequado para o seu automóvel.

O que é óleo sintético de motor?

Os óleos sintéticos diferem dos minerais por um refinamento mais profundo, bem como pela lista de aditivos. Diferentes lubrificantes sintéticos também podem ter composições e características diferentes. Podem utilizar óleos minerais refinados por hidrocraqueamento, bem como derivados de glicóis, éteres e ésteres, polialfaolefinas e outros produtos químicos, como óleos básicos. Por vezes, os diferentes grupos de stocks básicos são mistos. Por norma, tais produtos pertencem as misturas sintéticas e por vezes, são descritos como lubrificantes semi-sintéticos.

O que é óleo sintético de motor

Quais são as vantagens do óleo sintético para motores?

  1. Melhores propriedades lubrificantes. As moléculas dos aditivos, que tais produtos contêm são mais duráveis, evitando assim que a película de óleo seja destruída sob cargas elevadas. Isso significa, que as peças do motor estarão protegidas em segurança, mesmo a temperaturas extremamente elevadas.
  2. Resistência à oxidação. A uma temperatura elevada, os aditivos preservam as suas propriedades por mais tempo e isto afeta a durabilidade do produto como um todo. Além disso, esses lubrificantes são mais resistentes à combustão, por isso terá que enchê-lo com menos frequência.
  3. Economia de combustível. O coeficiente de fricção entre as peças do motor em contacto torna-se significativamente menor, devido à estrutura molecular homogénea do produto. Devido a isso, a eficiência do motor cresce, pois o motor desperdiça menos energia para superar a fricção.
Quais são as vantagens do óleo sintético para motores
  1. Excelente fluidez a baixas temperaturas. Os lubrificantes sintéticos preservam um índice de viscosidade bastante baixo a baixas temperaturas e podem ser bombeados. Graças a isso, o lubrificante será transferido para o seu motor nos primeiros segundos após o seu arranque, mesmo quando estiver frio no exterior. Isto reduz drasticamente o desgaste do motor, uma vez que a maior parte dos danos do motor surge nos primeiros minutos do seu funcionamento.
  2. Formação mínima de depósitos de carbono. Como os produtos com componentes sintéticos utilizam substâncias profundamente refinadas como óleos básicos, estes quase que não possuem impurezas. Graças a isso, não há depósitos formados sobre as peças do motor.

Com que frequência os óleos sintéticos têm de ser mudados?

Em alguns automóveis, têm que ser realizados a cada 5000 km. Um intervalo de troca de óleo de 25 000 km será suficiente para os outros. Este intervalo depende do design do veículo e do ano de produção, das condições em que o automóvel é utilizado, bem como da composição do produto. É por isso, que é melhor seguir as recomendações dos fabricantes de veículos e de produtos químicos para automóveis quando se decide mudar o óleo do motor. Por norma, os veículos antigos e turboalimentados, bem como os utilizados sob cargas elevadas, requerem trocas de óleo mais frequentes.

Com que frequência os óleos sintéticos têm de ser mudados

Qual é a melhor viscosidade de óleo?

A viscosidade necessária do lubrificante é determinada pelo design do motor e é sempre especificada no manual do proprietário do veículo. É proibida a utilização de produtos de viscosidade diferente, uma vez que a espessura da película de óleo, a sua durabilidade, bem como a fluidez do produto a determinadas temperaturas são cuidadosamente estimadas durante a conceção do motor. No entanto, por norma, os fabricantes de veículos, permitem-lhe escolher entre várias opções de viscosidade. Então, o que deve escolher para o seu automóvel? E quais são as diferenças entre os óleos 5w20 e 5w30?

A viscosidade do óleo do motor é especificada de acordo com as normas da SAE (Sociedade dos Engenheiros de Automóveis). O primeiro dígito do código define as propriedades do produto a baixas temperaturas, e o segundo a altas. A letra “W” significa, que o produto é destinado ao uso no inverno.

As propriedades a baixas temperaturas indicam a temperatura mínima em que o óleo permanece fluido o suficiente para o motor de arranque rodar e para a bomba de óleo transferir rapidamente o lubrificante através do sistema. De forma correspondente, os óleos de grau 0W têm características ideais para o funcionamento do motor a -35 °C, 5W a -30 °C, 10W a -25 °C, 15W a -20 °C, 20W a -15 °C, 25W a -10 °C. 

Ao estimar as propriedades a altas temperaturas, a temperatura ambiente não importa, pois as peças do motor aquecem significativamente, mesmo em tempo frio. É por isso, que as viscosidades cinemáticas e dinâmicas medidas a 100 °C e 150 °C foram tidas em consideração para definir o tipo de óleo. Existem os de tipo 20, 30, 40, 50 e 60, onde os lubrificantes de tipos mais elevados são mais viscosos.

Portanto, se comparar os lubrificantes 0W20 e 5W20, o primeiro pode proporcionar um funcionamento mais fiável do motor a temperaturas abaixo de zero. Ao mesmo tempo, as propriedades de alta temperatura de ambos os produtos são as mesmas. Portanto, se vive numa região com invernos amenos, não há necessidade de comprar óleos 0W20. Por norma, o seu custo é mais elevado.

Lubrificantes 0W20

Quanto aos produtos marcados como 5W20 e 5W30, a diferença está nas propriedades de alta temperatura. O tipo de óleo 5W30 é mais denso. Forma uma película de óleo mais espessa sobre as peças do motor com alta estabilidade de corte. É por isso, que é mais adequado para motores utilizados sob cargas elevadas. Os lubrificantes mais viscosos também são úteis, se o veículo for conduzido numa grande cidade com engarrafamentos constantes.

No entanto, os lubrificantes 5W20 são considerados como sendo uma poupança de energia, uma vez que o motor gasta menos energia para superar a resistência ao rolamento, devido à sua densidade relativamente pequena. É por isso, que também pode ser utilizado em automóveis desportivos de alta velocidade. No entanto, neste caso os intervalos de troca tornam-se mais curtos, e os veículos são equipados com motores especialmente concebidos com folgas extremamente apertadas.

Lubrificantes 5W20

É possível misturar óleos convencionais e sintéticos?

Não é aconselhável misturar óleos de motor com diferentes composições. Podem conter componentes incompatíveis, devido aos quais o produto pode começar a formar resíduos ou sedimentos, ou pode alterar as suas propriedades de serviço.

Se quiser mudar para um novo tipo de óleo e tal mudança for permitida pelo fabricante, terá que drenar completamente o lubrificante, limpe o sistema com jatos de água e, em seguida, coloque produto novo. 

É possível misturar óleos convencionais e sintéticos

Conclusão

A durabilidade do motor depende diretamente da escolha ou não do produto certo. Além disso, as suas características também determinam o desempenho do motor de muitas maneiras. Esperamos que as informações acima o ajudem a encontrar facilmente o melhor lubrificante para o seu automóvel.

Comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *